sexta-feira, 26 de dezembro de 2008

DIVINAÇÃO COM FLORES 1


“Divinação com flores”... Nome lindo e pomposo, não?


Mas fique sabendo que a você já deve praticar esse tipo de divinação desde criancinha... Quer dois exemplos básicos?


Quando você estava enamorad@, queria saber se o sentimento era recíproco, nunca pegou uma margarida e fez aquele “mal-me-quer, bem-me-quer” básico, retirando pétala por pétala e pedindo desesperadamente para terminar com um bem-me-quer? Se fez, estava lindo com divinação com flores.


E soprar um dente-de-leão perguntando alguma coisa ou só querendo saber se teria boa sorte?


Este eu só conheci maiorzinha, e há variações em relação à leitura da flor. Uns dizem que, se todos aquelinhos fiapinhos da flor voarem, a resposta é um “sim”. Se a maioria deles ficar no caule, então a resposta é não.


Algumas pessoas interpretam os fiapinhos que ficam como azar e os fiapinos que voam como sorte.


E você? Já conhecia esse tipo de divinação? Sua prática e interpretação são diferentes destas? Deixe sua experiência nos comentários deste post.

2 comentários:

Inês Raven disse...

Cresci numa casa com muito mato e muito quintal. Aprendi que assoprar um dente de leão dava sorte e por isso sempre fazia, desejando alguma coisa na hora.

Adoro dente de leão. Até hoje, quando vejo na rua, eu assopro.

Ariany (Dhanna) disse...

Ah Dani, vc me levou à minha infância, qd deitava na grama e soprava dente de leão, torcendo para ter meu desejo realizado, e as margaridas, com mau-me-quer e bem-me-quer (infinitas vezes eu fazia hahaha)...
Adorava e ainda adoro tudo isso!
Meus filhos, quando vêem um dente de leão, assopram, dando risadas, para que se transforme numa fada :)
Coisas da "Tinker Bell"...