domingo, 17 de abril de 2016

17 de abril, Dia do Herbalista

Eu não sei como surgiu esta data, mas hoje, 17 de abril, é considerado o Dia do Herbalista nos Estados Unidos. 

Aqui no Brasil, nesta mesma data comemora-se o Dia Nacional da Botânica (para saber mais, leia o texto que se encontra neste link).

Para comemorar este dia especial, a Herbal Academy of New England, também conhecida como HANE, criou lindos cartões para que você possa enviá-los a seu/sua herbalista preferid@.

Os cartões podem ser baixados aqui.

São quatro lindos modelos para você imprimir, recortar e enviar.


sábado, 16 de abril de 2016

Herpes (dicas da herbalista Rosemary Gladstar)




Venho tendo crises de herpes (Herpes simplex) na boca desde os 12 anos de idade. É um saco, porque é feio e dói muito. E você nunca sabe quando ela vai aparecer, infelizmente.

Outro dia achei num sebo virtual um dos melhores livros sobre herbalismo de uma de minhas autoras favoritas, Rosemary Gladstar. O livro se chama Family Herbal - A Guide to Living Life with Energy, Health and Vitality (em português, "Ervas para a Família - Um guia para viver com energia, saúde e vitalidade").

Neste livro, encontrei várias orientações sobre herpes que nunca havia lido em nenhum outro livro, por isso, a partir de agora, você verá um resumo traduzido do que aprendi nele. Espero que essas dicas sejam úteis e, se algo que está escrito aqui lhe ajudar durante uma crise de herpes,  por favor deixe seu relato nos comentários.

Se você aprender a prestar atenção em seu corpo e nos sinais únicos que a "sua" herpes envia (sim, porque cada pessoa tem herpes por um motivo: umas por estresse, outras por excesso de frio, outras por excesso de sol, outras por febre, outras por imunidade baixa etc.), em geral conseguirá prevenir que ela "estoure". Não é sempre que dá para fazer isso, mas às vezes é possível para algumas pessoas. É comum surgir uma série de "sinais de fumaça" que seu corpo envia antes de a herpes aparecer, em alto e bom som. Você precisa prestar atenção neles. O meu sinal, por exemplo, é uma pequena vermelhidão no local, seguida de queimação. Dali para a ferida propriamente dita, é um pulo.

Para prevenir uma crise de herpes, siga estas orientações de Rosemary Gladstar:

1) Beba várias xícaras de chás amargos, pois eles ajudam a "esfriar" o fígado, como raiz de dente-de-leão, por exemplo. Eles ajudarão a combater a infecção e a alcalinizar seu corpo.

2) Incorpore os cogumelos shitake, reishi e maitake em sua alimentação. Esses tipos de cogumelo são indicados em infecções virais e ajudam a aumentar a imunidade. O shitake pode ser consumido uma vez por semana. Já o reishi e o maitake podem ser tomados em forma de tintura, embora todos os tipos possam ser cozidos em uma sopa, por exemplo, e consumidos várias vezes durante a semana.

3) Use tintura de equinácea (1/4 de uma colher de chá, de 2 a 3 vezes ao dia, 5 vezes por semana) por 3 meses para aumentar a imunidade. Para aumentar a potência desse tônico que estimula o sistema o imune, misture tintura de astragalus com a tintura de equinácea.

4) Suplemente sua dieta com 500 mg de lisina diariamente por 3 meses. A lisina é um aminoácido que ajuda a produzir anticorpos e enzimas, além de ajudar a curar tecidos danificados.

Se a herpes já tiver estourado, siga estas outras orientações:

1) Evite qualquer tipo de açúcar, especialmente chocolate. A herpes gosta de sistemas ácidos e ricos em açúcar para se desenvolver. Também evite alimentos ricos em arginina, aminoácido encontrado em grandes quantidades em pessoas com herpes. Alguns alimentos ricos em arginina são o amendoim, a manteiga de amendoim e o chocolate. Inclua em sua dieta alimentos ricos em cálcio e vitamina B.

2) Alimente-se com ovos, leite e feijões. Muitas pessoas utilizam também suplementos à base de lisina: 3 comprimidos de 500 miligramas 3 vezes ao dia durante a crise. No entanto, não tome essa grande quantidade de lisina por muitos dias.

3) Aumente sua imunidade tomando 1/3 de uma colher de chá de tintura de equinácea a cada hora durante o dia.

4) Beba ervas que ajudem a acalmar os nervos durante a crise de herpes, como camomila, erva-cidreira e lavanda. Seja gentil com você. Em geral, a herpes é um sinal de que você está estressad@, então procure não ficar mais nervos@ ainda (eu sei que é difícil durante uma crise de herpes, gente. Eu realmente sei).

Algumas maneiras de tratar a área lesionada:

1) Aplique uma bolsa de gelo diretamente na lesão. Faça isso várias vezes ao dia até que melhorem os sintomas.

2) O gel da babosa ajuda a aliviar a sensação de queimação e ajuda a secar a herpes. Aplique várias vezes ao dia.

3) Aplique tintura de alcaçuz (uma ótima erva antiviral) na área da herpes. Outras ervas antivirais: erva-cidreira (especialmente o óleo essencial), melaleuca, bergamota (que é fotossensível, então não use e se exponha ao sol) e erva-de-são-joão (ajuda a diminuir a dor causada pela herpes). Um ótimo remédio é combinar tinturas de erva-de-são-joão, alcaçuz e calêndula. Use partes iguais das três tinturas e aplique frequentemente ao longo do dia, aplicando-as gentilmente na área afetada com um pedaço pequeno de algodão. Essa combinação de tinturas pode ser usada simultaneamente tanto na área externa (ferida) quanto internamente (ingerida). Nesse último caso, tome 1/2 a 1 colher de chá 3 vezes ao dia.

É isso, gente. Resolvi compartilhar porque, mesmo tendo essa "coisa" há mais de vinte anos, eu não conhecia todas essas dicas maravilhosas e achei que seria muito egoísmo não compartilhar esse conhecimento com as pessoas. Beijo e até a próxima!


segunda-feira, 11 de abril de 2016

Aromaterapia - Autoconfiança

Esses dias estava olhando meu caderno de sinergias e achei esta aqui, que talvez seja interessante para você: para aumentar a autoconfiança.

A receita é a seguinte:

12 gotas de óleo essencial de bergamota
5 gotas de óleo essencial de gerânio
6 gotas de óleo essencial de cedro

Você deve diluir esses óleos essenciais em 40 ml de óleo vegetal ou em um creme base sem cheiro.


quarta-feira, 6 de abril de 2016

Minha Lua Nova em Áries




A primeira Lua Nova do ano astrológico é em Áries, começando às 8h25 do dia 7/4/2016. Hora de agir. Já, agora. Vou usar essa energia para alinhar minhas intenções e minhas ações. O negócio é planejar e agir. Não deixar para depois.

Preciso tomar algumas decisões e agir de uma vez por todas. Nada de ficar parada. Eleger uma ou duas coisas que eu quero muito fazer, focar nelas, porque menos, muitas vezes, é mais. Vou me conectar com minha guerreira interior e buscar meus sonhos. Chega de preguiça.

Esse momento também é interessante para refletir como anda o elemento fogo. Tem muito? Apague um pouco. Tem pouco? Acrescente mais. Uma libriana sempre procurando o equilíbrio.

Esta é uma Lua Nova pra brincar, dançar, andar e correr. Vamos aproveitar toda essa energia!

sábado, 19 de março de 2016

Carteiras de pano em formato de xícara



Mas essa Mulher Verde parece criança...

Viu umas carteiras em formato de xícara de pano na 
Banana da Terra e comprou logo duas!




Elas não são umas gracinhas?

sexta-feira, 4 de março de 2016

Perfumaria Natural Botânica com Ane Walsh



No final de semana passada, tive uma grande oportunidade. Passei dois dias, sábado e domingo, aprendendo sobre perfumaria natural botânica com a lindíssima Ane Walsh, mulher a quem sempre admirei de longe, pelo Facebook ou por seu blog. Pra mim, ela é a personificação da mulher sábia, a maga que tem o dom admirável de transformar vários aromas em um, mulher que transforma e vai perfumando tudo pelo seu caminho.

O curso aconteceu nos dias 27 e 28 de fevereiro na sede da Aromaflora, na Vila Mariana, em São Paulo. Depois de ler no blog da Ane que em 2016 ela daria cada vez menos cursos, não pude perder essa oportunidade. Aliás, se você não conhece o blog dela, é este aqui: ladraodearomas.blogspot.com/

A aula foi uma delícia, principalmente quando Ane conta de suas viagens, de suas andanças pelo mundo e de suas aventuras aromáticas. Uma mulher culta, de muitas histórias e, acima de tudo, muito generosa ao dividir seus conhecimentos.

Para mim, a grande revelação deste curso foi o oud. Quase uma semana depois, ainda me pego perguntando como pude viver sem esse aroma até os dias de hoje.

Aliás, se você quiser estudar on-line com a Ane, de qualquer lugar do Brasil ou do mundo, agora no dia 7/3/2016 inicia-se a nova turma de seu curso de seis meses, totalmente em português. Para mais informações, visite o site http://www.naturalperfumeacademy.com/?lang=pt_br




Os alunos, todos ávidos pelo saber, agora são novos amigos com os quais compartilho a vontade de aprender cada vez mais sobre essa arte tão antiga que é a perfumaria.


Obrigada, Ane Walsh e colegas de curso, por esse fim de semana mágico e tão cheio de aprendizados! 

terça-feira, 23 de fevereiro de 2016

Mulheres e o autocuidado – Parte 1



Há muito tempo venho querendo escrever sobre autocuidado. Autocuidado, para mim, é o primeiro passo para se ter autoestima, para cultivar o autoamor. E faz muito, mas muito tempo, que eu não cuido de mim com o carinho que eu mereço. E sei que há muitas, mas muitas mulheres, nessa mesma situação. Isso não é exclusividade minha, principalmente nestes tempos em que temos de correr pra lá e pra cá para conseguir (sobre)viver.

São muitos os motivos que nos levam por esse caminho. Lá no fundinho, meio que inconscientemente, com tantas coisas para fazer, achamos que cuidar de nós mesmas acaba sendo um ato egoísta. Que temos filho, filha, pai, mãe, companheiro, companheira, amigos, ou seja, um monte de gente pra cuidar antes de prestar atenção em nós mesmas. Mas não poderíamos estar mais erradas. Porque, para cuidar dos outros, precisamos primeiro cuidar de nós mesmas. Quem já andou de avião ouviu a comissária de bordo dizendo que, se houver algum acidente, primeiro precisamos colocar a máscara de oxigênio em nós mesmos e, depois, nos outros. Esse é o primeiro exemplo que vem à minha cabeça quando penso que primeiro devemos cuidar de nós mesmas para depois poder cuidar de quem amamos.

Autocuidado não significa autoindulgência. Trata-se, na verdade, de autopreservação. Precisamos viver bem e ter o mínimo de saúde possível para poder fazer tudo o que queremos e lutar pelo que acreditamos.

Então, o primeiro passo é entender que cuidar de si mesma não se trata de egoísmo. Na verdade, é uma questão de sobrevivência. Trabalhamos loucamente, mas nunca temos tempo para nós. Alguma coisa está errada nessa questão. Do que estamos tentando fugir quando negligenciamos nossa própria saúde e bem-estar?
Talvez o caminho seja pensar que cuidar de si mesma deve ser sempre uma prioridade. Lavar a louça pode ficar pra depois. Aquela consulta com a/o ginecologista, não. Não deixe pra depois, porque pode ser tarde demais. Cuide-se, ame-se.

Para se autocuidar, é preciso ouvir nosso próprio corpo, que é muito sábio e nos dá várias dicas o tempo todo. Só precisamos estar abertas para escutá-lo.

Há muitas maneiras de se autocuidar. Por exemplo, tentar dormir bem, deixando todos os problemas do dia para trás (essa dica não vale para mães com filhos pequenos. Mas, se você estiver exausta, peça ajuda a alguém para ajudá-la a olhar sua criança pequena).

Eu, por exemplo, detesto fazer exercícios físico. No entanto, depois que comecei a enxergá-los de uma perspectiva do autocuidado, de que, ao fazê-los, estou melhorando minha saúde e aumentando minha longevidade, tornou-se mais fácil aceitá-los em minha vida. E você não precisa ir para academias. Faça algo que lhe dê prazer, como caminhar ou dançar.

Ou pare para ouvir um CD. Ver um filme. Viaje, se possível. Conheça pessoas novas. Tome um banho relaxante. Leia aquele livro que está querendo conhecer há tempos. A intenção é manter sua saúde física, emocional e mental.

No meu caso, um dos meus objetivos de autocuidado é começar a cozinhar para mim mesma. Sem pressão. Diminuir o uso de comidas industrializadas e pensar, enquanto cozinho, que eu mereço comer algo mais saudável. Que o tempo “gasto” para fazer essa comida é, na verdade, um investimento para minha saúde.

A lista de coisas a fazer para cuidar de si mesma é interminável. Você pode fazer yoga ou alguma outra prática de autoconhecimento corporal. Pode plantar, meditar, fazer artesanato, treinar alguma técnica de autodefesa. Tudo o que você precisa ter em mente é que estar fazendo aquilo para você e por você. E essa atividade não deve gerar estresse, e sim prazer.

Há algum tempo tive contato com uns textos da Christine Ayrlo, que escreve sobre autoestima. Do site dela traduzo para vocês alguns conceitos que, para mim, são muito importantes nesse processo de aprender a se amar e se aceitar:

• Dê a si mesma o que você precisa, sem culpa (autocuidado)

• Seja gentil, solidária e gentil com você, mesmo quando falhar (autocompaixão)

• Aceite seu corpo como ele é e ame-o ainda mais à medida que o tempo for passando (autoaceitação)

• Envolva-se apenas em relacionamentos respeitosos e amorosos, tenha muitos deles ... (autorrespeito)

• Vá em busca de seus sonhos, sem desculpas e sem olhar para trás (autoempoderamento)

• Acredite em si mesma e em seus dons (autoestima)

• Confie na sua sabedoria interior, mesmo que ela pareça estranha (autoconfiança)

• Pare de se comparar, julgar e criticar (autoaceitação)

• Escolha ser fiel a si mesma, ainda que isso signifique decepcionar os outros (autovalor)

Não devemos vir em último lugar, nunca. O autocuidado é um ato radical que deve ser praticado todos os dias.




sábado, 20 de fevereiro de 2016

"Alvos Anis", livro de poesias de Alexandra Oliveira



Recebemos aqui no blog o livro de Alexandra Oliveira, figura bastante conhecida no meio pagão, autora de um blog que eu simplesmente adoro, o Sofá da Alex, e também grande divulgadora do reconstrucionismo helênico no Brasil.

Alexandra começou a escrever poesias muito cedo, assim que entrou na puberdade, e sua principal influência foram os escritores modernistas e românticos. Além desses escritores, Alexandra também foi fortemente influenciada por seu avô paterno. Depois que Alex já havia escrito diversas poesias, seu avô encontrou um de seus cadernos quando ela tinha apenas 16 anos e ficou encantado com a qualidade desses, incentivando-a a escrever ainda mais. Após sua morte, deixou para ela vários livros de escritores românticos.

Alexandra sempre teve em mente que, antes de aprender outras línguas, deveria conhecer bem a sua própria. Por isso, desde a mais tenra adolescência consumia livros de autores consagrados e chegou a ser monitora de redação no ensino médio. Mais tarde, formou-se em Psicologia, em Letras e especializou-se em Língua Portuguesa.

O tempo passou, Alexandra seguiu escrevendo e, em 2015, publicou seu primeiro livro pela Editora Pragmatha, Alvos Anis, com 91 poemas selecionados por ela mesma, expostos em ordem cronológica. Aliás, por meio desse tipo de apresentação, fica clara toda a evolução do trabalho de Alexandra, com poemas que vão da inocência da infância e adolescência (com “Tolice” e “Versos de papelzinho” por exemplo) até poemas mais maduros, produzidos há pouco, em 2013.



No livro também há poesias em outras línguas, como “Professoressa” e “Magari”, em italiano, “España, em espanhol, e “The same” e “Spirit”, em inglês, o que, em minha opinião, comprova que Alexandra é mestre na arte de poetizar, pois, quando um autor consegue expressar a formalidade poética em outros idiomas, para mim este é um dos sinais de que atingiu sua maturidade e dominou a técnica.

Meus preferidos são “És me amor, sou tua amante” e “És donzela, eu cortesã”, com destaque para o ponto alto da produção de Alexandra, “Temíscera”, que é uma releitura de “Vou-me Embora pra Pasárgada”, de Manuel Bandeira, em uma poderosa versão feminina e amazona.

No livro também há referências religiosas, como em “Persephone” e “Ares” (em inglês) e o lindíssimo “A Ártemis”.

Ao ler este livro, você terá a oportunidade de acompanhar a maturidade profissional de Alexandra como escritora e poderá apreciar belíssimos poemas, todos movidos a paixão pelas letras, pela arte, pela beleza e pelos deuses.


Link para quem quiser adquirir o livro: http://www.pragmatha.com.br/produto/alvos+anis/119




sábado, 13 de fevereiro de 2016

Travesseiros de ervas

Sempre lemos textos que falam de chás, unguentos e outros preparados com ervas para ajudar a dormir, mas não é muito comum falar dos travesseiros de ervas. Eles dão uma força tanto na parte terapêutica, ajudando a relaxar para dormir, quanto para ajudar a ter sonhos interessantes, que nos ajudem a elaborar soluções para questões do dia a dia etc.

Um travesseiro de ervas que já fiz algumas vezes e do qual gosto muito leva estas ervas aqui:

·         1 xícara de artemísia
·         1 xícara de camomila
·         1 xícara de hortelã

A camomila ajuda a relaxar e evita pesadelos, a hortelã estimula os poderes mentais e traz proteção, e a artemísia nos induz a ter sonhos proféticos.

Lembre-se de que essa quantidade é para um travesseiro pequeno. Você pode adaptar a receita conforme o tamanho do travesseiro que deseja fazer. Você pode fazer um grande travesseiro de ervas ou pode fazer um pequeno e colocar dentro da fronha do seu travesseiro normal. Gosto mais dessa segunda opção. Até porque as ervas do travesseiro devem ser substituídas depois de alguns meses (para mim, duram de 3 a 4 meses, mas isso vai depender da umidade da sua casa, de como guarda seu travesseiro, se transpira ou não à noite e, principalmente, de quais ervas utilizou, por exemplo).

Quando faço esses travesseiros, eu também costumo colocar uma mantinha própria para isso na parte de dentro da fronha, porque não dá pra dormir com as ervas saindo pelo tecido e pinicando seu rosto, não é?

Esses dias aprendi uma outra receitinha de travesseiro de ervas, para ter um sono mais tranquilo e evitar pesadelos. Os ingredientes são esses aqui:

·         ¼ de xícara de lúpulo
·         1 xícara de lavanda
·         1 xícara de artemísia
·         ¼ de xícara de alecrim
·         1 xícara de rosas (somente pétalas)

Escolha bem o tecido que vai utilizar. Use as cores que simbolizam o que você quer para a fronha e, preferencialmente, um que seja bem confortável, como o algodão, já que você vai dormir com ele.

Quem domina a arte da costura pode até fazer os travesseiros com vários formatos.

Falando em formatos, os travesseiros de ervas podem ser utilizados também para crianças e, nesses casos, costumo recomendar a camomila e a lavanda. Para elas, você pode até fazer travesseiros em formato de bichinhos. Elas costumam adorar.

Tem até quem goste de fazer travesseiros de ervas para questões amorosas e, nesses casos, abuse das pétalas de rosa vermelha, jasmim, lavanda, canela (em pó, quebrada) e cravo-da-índia.

Você também pode utilizar óleos essenciais nas ervas que vão dentro dos travesseiros, mas bem pouco, senão fica com um cheiro muito forte e pode atrapalhar em vez de ajudar a dormir. Quando estou sem travesseiros de ervas e tenho dificuldade para adormecer, pingo 1 (eu disse uma!) gotinha de óleo essencial de lavanda ou camomila no meu travesseiro e o sono vem rapidinho!


Não tenho animais de estimação, mas descobri hoje que você também pode fazer travesseiros de ervas para seus bichinhos. Gatos gostam de gatária (obviamente!), camomila e valeriana. Cachorros gostam de eucalipto, lavanda, alecrim e tomilho. Essas ervas ajudam a manter as moscas longe dos animaizinhos também.

sábado, 16 de janeiro de 2016

10 Usos Mágicos para o Alecrim




1. Plante alecrim na frente da sua casa para que ele proteja o imóvel e as pessoas e animais que vivem dentro dele.

2. Use óleo essencial de alecrim para fazer a limpeza e a consagração de objetos mágicos, cristais e pedras.

3. Peça ao alecrim que abençoe sua comida enquanto estiver fazendo feitiços de amor em sua cozinha de bruxa.

4.  Use alecrim durante o período de provas na escola para melhorar a memória.

5.  Inclua o alecrim em rituais mágicos de verão, já que ele é regido pelo sol.

6.  Queime o alecrim em rituais de purificação.

7.  Inclua o alecrim em sachês para aumentar a fertilidade.

8.  Faça uma oferenda com alecrim para a deusa romana Vênus.


9.  Crie uma coroa de alecrim para seu handfasting ou qualquer outra cerimônia de casamento.

10.  Adicione o alecrim em incensos para fazer a purificação de seu lar.

Traduzido e adaptado de: http://moodymoons.com/2016/01/07/10-magical-uses-for-rosemary/