quinta-feira, 15 de maio de 2008

Minha história com o boldo

Uma vez, como sempre, eu estava sentindo dor de cabeça por causa do fígado. Aí o Fábio me disse: "lá embaixo tem um pé de boldo no jardim". Paramos nosso trabalho, descemos pelo elevador e pegamos três mudinhas de boldo do jardim do prédio, as quais eu plantei no meu quintal.

Em breve, as três mudinhas viraram verdadeiras "árvores de boldo". Ficaram gigantescas!

Já podei esses pés, plantei mudas em outro local e meus pés de boldo continuam crescendo!!!!

Sem contar que um dia fui à casa da Teresa e ela me deu um pé de boldo do chile depois de me explicar que o meu boldo, aquele que peguei no jardim do prédio onde eu trabalhava, era, na verdade, um boldo de jardim.

E não é que as mudinhas de boldo do chile que ela me deu estão se alastrando feito loucas no meu jardinzinho?

Semana passada aprendi que colocar um raminho de boldo num copo com água dentro de um ambiente ajudar a purificá-lo, principalmente depois de fazermos "aquela arrumação" em algum cômodo da casa.

E para finalizar minha história com o boldo, essa foi a primeira erva que eu mesma colhi, sequei e armazenei. E viva o boldo!!!!

Um comentário:

Pietra disse...

Eu Evania L. Leão tenho muita afinidade com o boldo de jardim mas costaria de sber qual e a diferenca entre um e outro quando eu estou com dor no estomago eu bebo e já passa essa dor que eu estou sentindo ele serve para a má digestão.