sábado, 24 de maio de 2008

Crianças e chás

Às vezes nos perguntamos por que nossos filhos não tomam chá. Você já parou para pensar que o chá, na maioria das vezes, só entra na vida da criança quando ocorre um problema de saúde?

A medicina tradicional tem como objetivo "atacar" a doença e não leva em conta o poder que o próprio corpo tem de se curar. Por isso, as frases "tome logo seu remédio" ou "tome logo seu chá" podem soar como uma punição, pois a criança "não se cuidou". A doença é um dos fatos da vida e ocorre independentemente da nossa vontade. O que muda é nossa abordagem em relação a ela.

Podemos dar um bom exemplo a nossas crianças mostrando-lhes a beleza que seu corpo e a natureza possuem. Explique a elas que os remédios naturais ajudam o corpo a se curar sozinho; eles não funcionam como um passe de mágica!

Atualmente, estamos passando por uma onda de "desintoxicação". Essa idéia é muito perigosa, pois dá a idéia de que somos sujos e cheios de toxinas. Ter saúde não significa ser perfeito. Precisamos de moderação, e não de perfeição.

Achar que precisamos estar "perfeitamente intoxicados" só nos traz mais estresse e culpa. Essa idéia não nos ajuda a criar filhos que conseguem relaxar, que curtem a vida, confiam em seu corpo e celebram a boa saúde.

Nosso foco deve ser evitar doenças desnecessárias, nos alimentando com comida saudável, utilizando ervas, fazendo exercícios, respirando ar puro e passando momentos em companhia da natureza e das pessoas que amamos.

Texto: Danielle Sales

4 comentários:

Priscila disse...

Olá Dani

Ultimamente eu tenho pensado em ter uma vida mais saudável e quando essa idéia surge com ela aparece uma dieta de desintoxicação. A idéia de um corpo sujo, cheio de toxinas é péssima. Há pessoas que dizem “isso vai limpar o seu corpo”, como se de fato ele estivesse cheio de sujeira. Ter mais confiança em seu corpo é a principal idéia para poder cuidar dele melhor. Adorei o texto Dani!

Beijos

Pri

Nydia disse...

Olá!
Lá em casa meu filho sempre adorou chá de camomila e hortelã. Como agora temos uma mini-horta de ervas, nossos chás são totalmente naturais, e deliciosos. Gosto de fazer também para ele o de maçã, com fatias da fruta (que depois ele come, já que está cozida) na água quente e mel. É uma questão cultural mesmo de não dar para crianças, acho. E também torço o nariz para essas ondas de desintoxicação que volta e meia surgem. è bom com parcimônia, como diria meu pai.
Olha, gostei muito do seu blog, e já o adicionei no meu blogroll.
Beijos da Nydia.

Green Womyn disse...

Puxa, Nydia, que honra!

Vera Falcão disse...

Danielle:
Há uns 30 anos atrás, quando comecei a me interessar por saúde e alimentação, ocorreram dois casos que me fizeram pensar muito: uma cantora famosa (não lembro o nome) e obesa resolveu entregar-se à alimentação macrobiótica para emagrecer e fez aquela radical dieta do arroz como único alimento por 7 dias e... morreu! E alguns anos depois, a Maitê Proença que era macrô radical, sofreu um acidente e teve que fazer uma transfusão de sangue emergencial e como seu sangue era muito "limpo", quase morreu pela "contaminação" do sangue alheio!
O que eu pensei, acho que qualquer um pode chegar à mesma conclusão...
Na minha casa, chá é prazer.
E acho que vivemos atualmente numa civilização que acumula muito lixo, ou seja, coisas inúteis, tanto no ambiente como dentro de seus corpos e almas.
Não precisamos desintoxicar e/ou limpar se não há nada acumulado, se o que ingerimos entra, faz o seu papel e sai à francesa.
Bjs e continue escrevendo bonito.