quarta-feira, 15 de novembro de 2017

Fazendo óleo de calêndula em casa

Eu já havia feito óleo de calêndula em casa, mas dessa vez decidi testar a receita que aprendi num curso da herbalista Kami McBride, de quem acompanho o trabalho há anos.

Vou tentar descrever o passo a passo aqui, embora não tenha conseguido fotografar todas as fases do processo.

Na receita original, pede-se para usar 90 gramas de flores de calêndula secas e 630 ml de óleo vegetal. Eu só tinha 30 gramas de calêndula seca em casa, então adaptei as medidas para minha quantidade e usei 210 ml de óleo vegetal de gergelim (mas você pode usar outros óleos vegetais também).

Antes de usar as ervas, eu sempre mexo nelas, para dar uma "acordada" nelas.




O primeiro passo da receita é colocar a calêndula no liquidificador e bater bastante, até ficar bem pequena.





A novidade do método, para mim, foi pegar essa erva triturada no liquidificador e hidratá-la novamente. Como ela foi hidratada? Com vodka (mas também pode ser cachaça). Se você estiver usando os 90 gramas de calêndula, use 30 ml de vodka ou cachaça. Se, como eu, estiver usando 30 gramas de calêndula, use 10 ml apenas.

Você vai colocar o álcool sobre a erva triturada dentro de um pote, misturar bem e tampar esse pote. Não pode entrar ar (para a vodka ou cachaça não secar) e o ideal é ficar num lugar escuro pelo período de 8 a 12 horas. O importante é não deixar o líquido secar totalmente.

E para que fazer isso? Para aumentar o poder de extração das substâncias da planta, aumentando a qualidade do seu óleo de calêndula.

Depois desse tempo, pegue a erva (que ainda estará meio molhadinha), coloque no copo do liquidificador e jogue o óleo vegetal por cima. Bata o liquidificador e deixe essa mistura lá por 48 horas. De novo, tente deixar no escuro e com tampa. Durante o dia, se for lembrando, dá uma batidinha de vez em quando, para ativar o processo.

Depois desses dois dias, pegue um pedaço de filó (ou tule) para poder espremer a erva e o óleo juntos. Acho que essa é a parte que mais dá trabalho, pois tem que espremer mesmo, com vontade, pra obter o máximo de óleo possível.




Uma observação importante da Kami: pode espremer o quanto quiser nesse método, mas não quando estiver fazendo óleos com ervas frescas, pois nesse caso a água que sai da planta pode mofar o óleo.




Este é o produto final. Acho que vou tentar coar mais uma vez, pois ainda sobraram uns pedacinhos da flor no fundo.

A cor ficou maravilhosa e o cheiro mais ainda. Não estranhe se a cor for um amarelo-escuro e se o cheiro de calêndula estiver forte. É normal.

Se você fizer na sua casa, me conta como foi?






3 comentários:

Katharina Dupont disse...

Que coisa mais linda!! Sugiro uma outra postagem falando das aplicações cosméticas e magicas também!!!

Laís Viana disse...

To amando que descobri seu blog, maravilhoso, aprendendo muito 💜

Vertical garden planter disse...

Thanks for your sharing.